quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Numa quinta-feira que não me lembro mais qual, em que mencionei sobre a utilização de filmes de Ficção Científica, citei o filme "O Homem Sem Sombra" e fiz a pergunta: "Um homem invisível seria cego?". Com essa indagação, pode-se iniciar a discussão sobre óptica associada a visão. A resposta é "sim, um homem invisível seria cego", pois a luz passaria por ele sem interagir com parte alguma de seu corpo, inclusive seus olhos, nervo ótico, cérebro etc. Enxergamos as coisas pela luz que nos sensibiliza, que estimula nosso sistema óptico e isso não ocorreria se fóssemos invisíveis ou "intangíveis" para os fótons.
E sobre a visão de raio-X do Super Homem? Alguém já parou para pensar? Creio que uma das justificativas de se utilizar obras de Ficção Científica nos meios educativos é a de que os jovens são atraídos por filmes de ficção, literatura fantástica, histórias em quadrinhos, games... que muitas vezes são revestidos de "pitadas de ciência" mescladas com muita imaginação, aventura e entretenimento.
Gostaria de receber comentários dos formadores e colegas.

3 comentários:

Cristiane Tavolaro disse...

Olá Eduardo
lembro-me que iniciamos uma relação de filmes que poderiam ser utilizados como elemento motivador para as discussões nas aulas de física. O Leandro iniciou essa relação. Que tal divulgarmos aqui?
Vou iniciar:

O Núcleo - para falar sobre o magnetismo terrestre.

Cris

Profa. Marisa Cavalcante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Profa. Marisa Cavalcante disse...

Oi Eduardo,
Além de enxergar o homem invisível faz outras coisas interessantes. Voces já observaram o que acontece com o líquido que ele bebe? E as explosões de Guerras nas Estrelas?